BRIGADA DE TRÂNSITO

PAINEL DO USUÁRIO
Convidado
Mensagens: 0


Alterar
Ver
Tópicos e mensagens

TRÂNSITO
LINKS RÁPIDOS

 



 
     
-
 
Votação

LIMITE VELOCIDADE NA AUTO ESTRADA

48% 48% [ 172 ]
52% 52% [ 185 ]

Total dos votos : 357

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Agosto 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   

Calendário Calendário

POSTO VIRTUAL

 




Sargentos acusam Governo de «eliminar direitos fundamentais»

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

06092011

Mensagem 

Sargentos acusam Governo de «eliminar direitos fundamentais»




A Associação Nacional de Sargentos (ANS) acusou, esta o Governo de «confundir protesto com desordem pública» e de pretender «eliminar direitos fundamentais», que reduzem a democracia «à sua expressão mais simples».

«Os sacrifícios a que o Governo vem sujeitando e prepara-se para continuar a sujeitar os portugueses têm limites. Paulo Portas e Passos Coelho sabem-no bem. Sabem que os atingidos pela sua política de desastre nacional reagirão, por isso procuram confundir protesto com desordem pública e eliminar direitos fundamentais», escreve a associação em comunicado citado pela Lusa.

A ANS diz não deixar-se «intimidar» e garante que os seus profissionais «saberão respeitar o juramento feito» de defender os direitos fundamentais.

Os militares reclamam a «recente homologação» de um parecer da Procuradoria-Geral da república (PGR), que proíbe os militares de «participarem em manifestações de carácter reivindicativo, mesmo que organizadas e convocadas legalmente e não ostentando símbolos militares».

O comunicado recordou e criticou ainda que «há tempos atrás, Manuela Ferreira Leite (então líder do PSD) propunha como forma de resolver a crise suspender a democracia por seis meses. Passos Coelho e Paulo Portas não se ficam pela suspensão temporária. Querem, sem o anunciar, paulatinamente reduzi-la à sua expressão mais simples».

O parecer do conselho consultivo da PGR proíbe as manifestações por parte dos militares, em protestos que «tenham por finalidade efectuar reivindicações em matéria de estatuto socioprofissional, como forma de pressionar os órgãos do poder legislativo e/ou executivo e de exigir que estes as negoceiem e aceitem».

A ANS sustenta que a defesa dos «direitos fundamentais, constitucionalmente protegidos» constitui «um imperativo nacional e patriótico», rementendo-se para o juramento dos militares perante a bandeira nacional.

«Por isso, nós militares o jurámos perante a bandeira nacional, mesmo com o sacrifício das nossas vidas. Conscientes, unidos e determinados, os militares portugueses saberão respeitar o juramento feito», asseguram. http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/governo-ans-lei-defesa-manifestacoes-tvi24/1278304-4071.html
avatar
solamente
ALFERES
 ALFERES

PAÍS :
IDADE : 52
MENSAGENS : 2082
LOCALIZAÇÃO : algarve
EMPREGO : domar feras
INSCRIÇÃO : 14/03/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum