BRIGADA DE TRÂNSITO

PAINEL DO USUÁRIO
Convidado
Mensagens: 0


Alterar
Ver
Tópicos e mensagens

TRÂNSITO
LINKS RÁPIDOS

 



 
     
-
 
Votação

LIMITE VELOCIDADE NA AUTO ESTRADA

48% 48% [ 172 ]
52% 52% [ 185 ]

Total dos votos : 357

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Outubro 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031     

Calendário Calendário

POSTO VIRTUAL

 




Álcool: Taxa de 0,5 g/l não baixa

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

28022011

Mensagem 

Álcool: Taxa de 0,5 g/l não baixa




O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, afirmou ontem que o Governo não prevê reduzir de 0,5 g/l para 0,2 g/l o limite legal da taxa de alcoolemia para novos condutores e profissionais. A proposta era da Associação Nacional de Empresas de Bebidas Espirituosas.

http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?contentID=DDEE05BA-E6A7-4A47-9A2D-3F5474E147F0&channelID=00000021-0000-0000-0000-000000000021





avatar
micro_fz
SARGENTO MOR
 SARGENTO MOR

PAÍS :
IDADE : 35
MENSAGENS : 1253
LOCALIZAÇÃO : Aveiro/viseu
EMPREGO : OPC
INSCRIÇÃO : 15/02/2010

http://www.clubtyperportugal.pt.to

Voltar ao Topo Ir em baixo

Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

Álcool: Taxa de 0,5 g/l não baixa :: Comentários

avatar

Mensagem em Seg 28 Fev 2011 - 20:26 por micro_fz

Álcool: Governo não prevê reduzir taxa legal de alcoolemia para novos condutores - Rui Pereira

O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, afirmou hoje que o Governo não prevê reduzir o limite legal da taxa de alcoolemia para novos condutores, uma medida defendida pela Associação Nacional de Empresas de Bebidas Espirituosas(ANEBE).

“É minha convicção de que o combate à sinistralidade rodoviária não depende de alterações legais, mas sim de boas práticas”, argumentou Rui Pereira.

O ministro da Administração Interna, que falava aos jornalistas à margem do colóquio “Os Jovens, o Álcool e a Segurança Rodoviária', que decorreu no Parlamento, reagia à proposta de redução da taxa de alcoolemia dos atuais 0,5 gramas por litro de sangue para 0,2 para certas categorias de condutores, nomeadamente, recém-encartados e profissionais de transporte.

“Essa medida não está em cima da mesa. Não interessa haver normas se depois não houver prática e fiscalização”, reiterou, acrescentando que “não chega haver prevenção, mas também repressão quando os condutores adotam comportamentos de risco”. r />
No entanto, para o secretário-geral da ANEBE, Mário Barreto, uma redução do limite legal da taxa de alcoolemia “seria uma mensagem pedagógica interessante” que o Governo estaria a dar aos condutores.

“A ANEBE já há vários anos, desde que essa medida foi falada pela primeira vez no Governo de António Guterres, foi das poucas entidades que a defendeu. Não vemos qualquer problema que certas categorias de condutores vejam reduzida a sua taxa de alcoolemia permitida”, sustentou.

O responsável da ANEBE adiantou ainda que a associação está a preparar um programa de educação dirigido a profissionais do setor da restauração que pretende prevenir a venda de álcool a menores e a pessoas que aparentem estar embriagadas.

“Em todos os estabelecimentos vemos um papel que informa dessa proibição, mas sabemos que nem todos os estabelecimentos cumprem. A nossa ideia é começar por dar formação a quem vai trabalhar na noite. É necessário dar ferramentas a quem vai estar atrás de um balcão”, defendeu.

http://www.correiodominho.com/noticias.php?id=44031

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Ter 1 Mar 2011 - 14:00 por lutador007

“Essa medida não está em cima da mesa. Não interessa haver normas se depois não houver prática e fiscalização”, reiterou, acrescentando que “não chega haver prevenção, mas também repressão quando os condutores adotam comportamentos de risco”.

fiscalização.................................

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Ter 1 Mar 2011 - 14:28 por micro_fz

Fiscalização existe, pena que sempre nos mesmos locais, e sempre pró mesmo Multas, interessa mais a quantidade que a qualidade

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Qua 2 Mar 2011 - 12:35 por rock

“Em todos os estabelecimentos vemos um papel que informa dessa proibição, mas sabemos que nem todos os estabelecimentos cumprem. A nossa ideia é começar por dar formação a quem vai trabalhar na noite. É necessário dar ferramentas a quem vai estar atrás de um balcão”, defendeu.
sr. ministro, basta por cada macaco no seu galho... Em vez de andarem a brincar à Brigada de Trânsito, vão fiscalizar estabelecimentos, ainda devem ter esse diploma em algum armário lá no posto.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Qua 2 Mar 2011 - 15:34 por micro_fz

É mais facil andar a multar os drunken

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem  por Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum