BRIGADA DE TRÂNSITO

PAINEL DO USUÁRIO
Convidado
Mensagens: 0


Alterar
Ver
Tópicos e mensagens

TRÂNSITO
LINKS RÁPIDOS

 



 
     
-
 
Votação

LIMITE VELOCIDADE NA AUTO ESTRADA

48% 48% [ 172 ]
52% 52% [ 185 ]

Total dos votos : 357

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Agosto 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   

Calendário Calendário

POSTO VIRTUAL

 




Sintra Roubadas dez armas de guerra nos Comandos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

06012011

Mensagem 

Sintra Roubadas dez armas de guerra nos Comandos




Sintra
Roubadas dez armas de guerra nos Comandos

350 tropas de elite do Exército estão há dois dias fechados sob interrogatório da Judiciária Militar. São suspeitos de desviar metralhadoras e pistolas

Comandante da unidade não deixa mais de 300 homens saírem do quartel

Saiba mais na edição em papel do 'Correio da Manhã'.

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/exclusivo-cm/roubadas-dez-armas-de-guerra-nos-comandos-035640307


avatar
BTBRAVO
2º COMANDANTE
 2º COMANDANTE

PAÍS :
MENSAGENS : 6247
LOCALIZAÇÃO : Lisboa
EMPREGO : BRIGADA DE TRÂNSITO
INSCRIÇÃO : 05/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

Sintra Roubadas dez armas de guerra nos Comandos :: Comentários

avatar

Mensagem em Qui 6 Jan 2011 - 2:22 por BTBRAVO


Mais de 300 soldados detidos em Sintra depois do desaparecimento de armas de guerra

Mais de 300 soldados estão detidos há dois dias no quartel da Carregueira, em Sintra, desde que foi detectado o desaparecimento de armas de guerra. A jornalista Raquel Morão Lopes conta a notícia que foi avançada pelo Correio da Manhã.
2011-01-06 07:31:42

http://tv2.rtp.pt/noticias/?t=Mais-de-300-soldados-detidos-em-Sintra-depois-do-desaparecimento-de-armas-de-guerra.rtp&headline=46&visual=9&article=404516&tm=8

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Qui 6 Jan 2011 - 4:25 por MEO

Bela forma de se chegar ao culpado, digo eu !!!

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Qua 2 Mar 2011 - 8:56 por micro_fz

Há um oficial suspeito do roubo das armas no quartel da Carregueira mas faltam as provas

Mais de dois meses volvidos sobre o assalto ao quartel da Carregueira, em Sintra, de onde desapareceram, pelo menos, dez armas de guerra, entre espingardas de assalto e pistolas, ainda não existem indícios acerca do local para onde o material possa ter sido levado. Existe, no entanto, um suspeito. Trata-se de um militar e poderá também ter alguma relação com um roubo ocorrido no último fim-de-semana, num quartel espanhol próximo de Badajoz.

Após o desaparecimento das armas na Carregueira (o quartel está ocupado pelos Comandos), todas as forças policiais portuguesas participaram numa reunião de trabalho e trocaram informações, mesmo antes de ter sido decidido que a titular das investigações seria a Polícia Judiciária Militar (PJM).

No decurso desse encontro, no qual também esteve um representante do Serviço de Informações e Segurança (SIS), foi possível concluir que um militar, um oficial de baixa patente, já fora anteriormente referenciado como possível traficante de armas. Este militar, segundo foi possível apurar, terá sido um dos principais alvos do interrogatório que, nos dias seguintes à descoberta do roubo (ocorreu, supostamente, entre o Natal e a passagem de ano), teve lugar no quartel e abrangeu todo o efectivo do quartel.

Uma outra pista que ainda está a ser investigada assenta em escutas telefónicas onde dois homens, supostamente ligados a outro tipo de criminalidade, acabam por falar na possibilidade de efectuar um negócio de "ferros", nome que na gíria significa pistolas.

Apesar de todas as suspeitas, e mal-grado toda a troca de informações com outras forças policiais europeias, a PJM não conseguiu reunir provas relativamente aos suspeitos seleccionados. Do mesmo modo não foi localizada nenhuma das quatro metralhadoras ou das seis pistolas. Surgiram, contudo, rumores acerca do número de armas que terão sido roubadas (a arrecadação foi aberta por alguém que conhecia o código de segurança da porta). Fontes contactadas pelo PÚBLICO admitem que no local estaria outro tipo de armamento considerado mais sofisticado e mais valioso do que o que foi declarado.

Nos dias que se seguiram ao roubo da Carregueira, a PSP, em duas operações feitas quase em simultâneo, anunciava a recuperação de inúmeras armas de guerra. A mais vultuosa terá sido feita na área de Vila Franca de Xira, a segunda, referente a uma arma totalmente nova, teve lugar na Amadora. No caso desta última, uma metralhadora com bipé, tudo terá acontecido a partir de uma denúncia efectuada por alguém a quem a arma fora entregue para vender. O vendedor não foi identificado, mas a arma foi deixada num local ermo, combinado com a polícia, e embrulhada em diversas toalhas.

A partir dessa data não mais se falou no armamento, até que na segunda-feira a imprensa espanhola, falando do assalto ao Regimento Castilla da Base General Menacho, em Bótoa, Badajoz, dava conta que os assaltantes teriam fugido para Portugal. Esta informação, relatada pelo jornal El Mundo, já fora comunicada às polícias portuguesas pelas autoridades espanholas.

Segundo a imprensa espanhola te- rão sido roubadas em Badajoz 20 es- pingardas HK (iguais às que foram roubadas na Carregueira) e dez pistolas. Tal como em Portugal, o local on- de as armas estavam guardadas, possui alarme. A central diz que o mesmo não tocou. Presume-se que os assaltantes terão sido ajudados por alguém que conhecia bem as instalações, uma vez que se dirigiram de imediato para o local onde as armas estavam guardadas. Tal como aconteceu na Carregueira.

http://www.publico.pt/Sociedade/ha-um-oficial-suspeito-do-roubo-das-armas-no-quartel-da-carregueira-mas-faltam-as-provas_1482919?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+PublicoRSS+%28Publico.pt%29

Última edição por micro_fz em Ter 8 Mar 2011 - 21:50, editado 1 vez(es)

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Qua 2 Mar 2011 - 9:14 por COMANDANTE GERAL

Há um oficial suspeito do roubo das armas no quartel da Carregueira mas faltam as provas

02.03.2011 - 14:51 Por José Bento Amaro

Mais de dois meses volvidos sobre o assalto ao quartel da Carregueira, em Sintra, de onde desapareceram, pelo menos, dez armas de guerra, entre espingardas de assalto e pistolas, ainda não existem indícios acerca do local para onde o material possa ter sido levado. Existe, no entanto, um suspeito. Trata-se de um militar e poderá também ter alguma relação com um roubo ocorrido no último fim-de-semana, num quartel espanhol próximo de Badajoz.

Após o desaparecimento das armas na Carregueira (o quartel está ocupado pelos Comandos), todas as forças policiais portuguesas participaram numa reunião de trabalho e trocaram informações, mesmo antes de ter sido decidido que a titular das investigações seria a Polícia Judiciária Militar (PJM).

No decurso desse encontro, no qual também esteve um representante do Serviço de Informações e Segurança (SIS), foi possível concluir que um militar, um oficial de baixa patente, já fora anteriormente referenciado como possível traficante de armas. Este militar, segundo foi possível apurar, terá sido um dos principais alvos do interrogatório que, nos dias seguintes à descoberta do roubo (ocorreu, supostamente, entre o Natal e a passagem de ano), teve lugar no quartel e abrangeu todo o efectivo do quartel.

Uma outra pista que ainda está a ser investigada assenta em escutas telefónicas onde dois homens, supostamente ligados a outro tipo de criminalidade, acabam por falar na possibilidade de efectuar um negócio de "ferros", nome que na gíria significa pistolas.

Apesar de todas as suspeitas, e mal-grado toda a troca de informações com outras forças policiais europeias, a PJM não conseguiu reunir provas relativamente aos suspeitos seleccionados. Do mesmo modo não foi localizada nenhuma das quatro metralhadoras ou das seis pistolas. Surgiram, contudo, rumores acerca do número de armas que terão sido roubadas (a arrecadação foi aberta por alguém que conhecia o código de segurança da porta). Fontes contactadas pelo PÚBLICO admitem que no local estaria outro tipo de armamento considerado mais sofisticado e mais valioso do que o que foi declarado.

Nos dias que se seguiram ao roubo da Carregueira, a PSP, em duas operações feitas quase em simultâneo, anunciava a recuperação de inúmeras armas de guerra. A mais vultuosa terá sido feita na área de Vila Franca de Xira, a segunda, referente a uma arma totalmente nova, teve lugar na Amadora. No caso desta última, uma metralhadora com bipé, tudo terá acontecido a partir de uma denúncia efectuada por alguém a quem a arma fora entregue para vender. O vendedor não foi identificado, mas a arma foi deixada num local ermo, combinado com a polícia, e embrulhada em diversas toalhas.

A partir dessa data não mais se falou no armamento, até que na segunda-feira a imprensa espanhola, falando do assalto ao Regimento Castilla da Base General Menacho, em Bótoa, Badajoz, dava conta que os assaltantes teriam fugido para Portugal. Esta informação, relatada pelo jornal El Mundo, já fora comunicada às polícias portuguesas pelas autoridades espanholas.

Segundo a imprensa espanhola te- rão sido roubadas em Badajoz 20 es- pingardas HK (iguais às que foram roubadas na Carregueira) e dez pistolas. Tal como em Portugal, o local on- de as armas estavam guardadas, possui alarme. A central diz que o mesmo não tocou. Presume-se que os assaltantes terão sido ajudados por alguém que conhecia bem as instalações, uma vez que se dirigiram de imediato para o local onde as armas estavam guardadas. Tal como aconteceu na Carregueira.


http://www.publico.pt/Sociedade/ha-um-oficial-suspeito-do-roubo-das-armas-no-quartel-da-carregueira-mas-faltam-as-provas_1482919

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Qua 2 Mar 2011 - 11:26 por micro_fz

http://www.brigadatransito.com/t7372-sintra-roubadas-dez-armas-de-guerra-nos-comandos?highlight=Comandos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem  por Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum