BRIGADA DE TRÂNSITO

PAINEL DO USUÁRIO
Convidado
Mensagens: 0


Alterar
Ver
Tópicos e mensagens

TRÂNSITO
LINKS RÁPIDOS

 



 
     
-
 
Votação

LIMITE VELOCIDADE NA AUTO ESTRADA

48% 48% [ 172 ]
52% 52% [ 185 ]

Total dos votos : 357

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Junho 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Calendário Calendário

POSTO VIRTUAL

 




Um país de caloteiros e de palradores de meia tijela

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

23092010

Mensagem 

Um país de caloteiros e de palradores de meia tijela




Um país de caloteiros e de palradores de meia tijela

Soube-se na semana passada que Portugal se endivida por cada hora que passa em dois milhões e meio de euros.
Quem ouviu na SIC, na noite do último Sábado, em entrevista conduzida por Mário Crespo, a dois conhecidos economistas: Medina Carreira e Silva Lopes, afirmar aquilo que se relaciona com o estado da Nação, não só em termos políticos, como e sobretudo, na área das finanças reconhece que Portugal atravessa, uma crise que nem deixa dormir sossegado.
A revista Visão de 19 de Agosto findo escreveu na p. 36 que o governo «acaba de lançar um novo concurso no valor de 35 milhões de euros para a compra de novas viaturas para o Estado».
Ao longo do ano tínhamos sabido do escândalo que se passara no Parlamento com a aquisição de uma frota de catorze viaturas de luxo para os lideres de cada partido e dos Presidente e vice-presidentes, a exemplo do que fizeram os titulares do Tribunal Constitucional. Há umas três semanas soube-se que o Secretário de Estado da Defesa, tripulando, ao fim de semana, uma viatura do Estado, quando se dirigia para sua residência, sozinho, desfez uma dessas «bombas» em que uns meninos-bem, se passeiam, mandando esse património de nós todos para a sucata. Se levasse motorista poderia supor-se que viria de um serviço nocturno, a mais um batalhão ou companhia militar, em preparação para o Kosovo, Afeganistão, Líbia ou Timor. Mas as poucas notícias que saíram, naturalmente filtradas pela nova censura, não explicavam a proveniência da viagem com aquele membro do governo. Noutros tempos era proibido aos titulares de cargos públicos conduzirem veículos do Estado. E sempre que um motorista sofria um acidente, era alvo de um processo disciplinar, correndo o risco de ser despedido ou de pagar os estragos se a culpa fosse sua. Eu, pacato cidadão, desfiliado de qualquer força partidária, ainda no último dia 12, estando a descansar no meu Pátrio Barroso, me desloquei a Tondela, no meu velhinho carro, com 23 anos, para assistir ao 28º aniversário da ANCU que nesse dia inaugurou um Gabinete de saúde vocacionado para assistir os combatentes portadores stress pós traumático, construído e equipado pelos donativos dos sócios e da autarquia, pergunto-me como é que pode haver cada vez mais liberdade para infringir as boas normas, esbanjando nessas transgressões políticas, avultadas verbas públicas que nos atiram para a penúria do Estado. Há umas décadas atrás, as viaturas do Estado tinham uma placa ou um símbolo para identificar esse património de nós todos. Ultimamente retiraram esses símbolos e nas estradas e auto-estradas cruzam-se a toda a hora, com veículos que também são nossos, mas que se ocupam em tarefas, possivelmente contra os próprios cidadãos.
Como vivo em Guimarães e sou pessoa de jornais gosto de acompanhar a baixa política que nos tem tramado e nos vai levar à cova. Contra o que é costume -porque nesta terra os jornais que tratarem mal a Câmara não recebem publicidade – todos os jornais locais noticiaram mais um diferendo entre o Presidente da Câmara, António Magalhães e o seu ex-vereador das obras e actual assessor da Cultura, Alberto de Oliveira. Este conhecido ex-autarca, depois de muitos anos de presidente da Junta de Freguesia da Costa, foi convidado, em 1990 para vereador (PS). Foi-lhe entregue o pelouro das obras e cumpriu bem a sua função, porque nunca levantou ondas ao Chefe. Ao fim de 4 mandatos, de 4 anos cada um, somou 16 de exercício, mas 32 para a reforma, uma vez que para os autarcas cada ano vale dois. Conseguiu, uma reforma da ordem dos três mil euros/mês. Mas António Magalhães, àqueles que o servem sem levantarem ondas, tem o hábito de os manter a seu lado, como assessores. Alguns para fidelizarem eleitorado, outros para fins que só o Presidente, saberá explicar. A. Alberto de Oliveira, de vereador, passou-o a assessor da vereadora da cultura.
Entretanto Emílio Macedo, Presidente do Vitória de Guimarães, convidou o A. de Oliveira para seu vice-presidente, acumulando funções no Clube e na Câmara. Desta vinham a reforma mais a assessoria: Cerca de cinco mil euros sem fazer nada o que, para quem era empregado de balcão de uma cervejaria, há 20 anos, não é nada mau. Ora Magalhães desentendeu-se com Oliveira. Aquele afirma que «validou os nomes da equipa de Emílio Macedo, nomeadamente: Júlio Mendes, Raul Rocha e Alberto de Oliveira. Só vetou o de Domingos Bragança».
Sucedeu que após quase seis anos na paz dos anjos, entre a Câmara e o Vitória, surge uma questão de fundo. O fidelíssimo ex-vereador das Obras e actual assessor da cultura demite-se: «alegando que não fazia rigorosamente nada na Câmara. Eu ganhava mais de 2 mil euros por mês para não fazer nada». O Expresso do Ave, órgão oficioso da Câmara, afirma que Oliveira escreveu uma carta a Magalhães a demitir-se e que «a verdadeira função de Oliveira na Câmara era chefiar uma brigada de limpeza na cidade. Todos sabemos que as qualificações de Alberto de Oliveira não lhe permitiam ser adjunto da vereadora». Recorde-se que a Câmara de Guimarães tem onze vereadores, 7 dos quais socialistas. No último mandato passaram de 6 para 7. O Presidente não esteve com meias medidas «passou de 6 para 14 assessores, aumentando os encargos com a assessoria em 133%», responde a oposição a esta descarada forma de esbanjar dinheiros públicos.

http://www.dodouro.com/noticia.asp?idEdicao=325&id=21051&idSeccao=3687&Action=noticia






SOMOS POUCOS, NUNCA FOMOS MUITOS, MAS QUANDO SOUBERMOS SER TODOS, SEREMOS BASTANTES.
avatar
COMANDANTE GERAL
FOCABRAVO
FOCABRAVO

PAÍS :
MENSAGENS : 5344
LOCALIZAÇÃO : PORTUGAL
EMPREGO : BT PARA SEMPRE
INSCRIÇÃO : 26/01/2009

http://brigadatransito.livreforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

Um país de caloteiros e de palradores de meia tijela :: Comentários

avatar

Mensagem em Ter 28 Set 2010 - 9:51 por solamente

360 postes e nem um comentario mas foram vistos porque nao comentam?

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem em Ter 28 Set 2010 - 10:23 por aze

Portugal no seu melhor, e não vai mudar.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Qua 29 Set 2010 - 4:13 por serpente comilona

Saudações...
Enfim, Modernices...
Compadrios...trafico de influências e corrupção...
A classe política no seu melhor.
Temos os políticos que merecemos...
Zangam-se as comadres, descobrem-se as verdades.
Quero voltar pra ilha.
Abraços.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Qua 29 Set 2010 - 16:49 por Salapin

Solamente, com todo o respeito, penso qie não existem comentarios porque todas estas coisa ja se tornaram banais... toda a gente ROUBA sem olhar a meios, que vem atras que feche a porta. A indignação e a revolta é tamanha que so da vontade de fazer loucuras... Estes XXXXXXX são a vergonha da europa. Somos governados por putos. Mas ao fim ao cabo fomos nos quem os pôs no poleiro. Ate ja o trocas-te pensa em demitir-se(depois das patorras que meteu na poça). Enfim, que venha o dia 21 que o resto é conversa. Fui.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem  por Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum