BRIGADA DE TRÂNSITO

PAINEL DO USUÁRIO
Convidado
Mensagens: 0


Alterar
Ver
Tópicos e mensagens

TRÂNSITO
LINKS RÁPIDOS

 



 
     
-
 
Votação

LIMITE VELOCIDADE NA AUTO ESTRADA

48% 48% [ 172 ]
52% 52% [ 185 ]

Total dos votos : 357

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Dezembro 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Calendário Calendário

POSTO VIRTUAL

 




Polícia Judiciária Associação Sindical diz que repreensão viola liberdade de expressão

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

14092010

Mensagem 

Polícia Judiciária Associação Sindical diz que repreensão viola liberdade de expressão




Polícia Judiciária
Associação Sindical diz que repreensão viola liberdade de expressão

A Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal (ASFIC/PJ) considera que a repreensão escrita aplicada aos investigadores Teófilo Santiago e José Braz viola o direito à liberdade de expressão, já que se limitaram a expressar a sua opinião pessoal.

José Braz, responsável pela Diretoria de Lisboa da PJ, e Teófilo Santiago, líder do Departamento de Investigação Criminal de Aveiro, foram castigados com uma repreensão escrita devido a um artigo de opinião intitulado "A falácia" publicado num jornal, em 2009.

A punição decorre de um processo disciplinar instaurado pela direcção nacional da Polícia Judiciária (PJ) depois de ambos os inspectores serem os autores do artigo de opinião, no qual era criticada a entrega da investigação de crimes violentos à GNR e à PSP, quando a competência legal é da Polícia Judiciária (PJ).

Em comunicado, a ASFIC refere que o artigo de opinião foi subscrito "completamente pela esmagadora maioria dos funcionários da PJ", dado que defendia esta polícia de "ataques externos sistemáticos e insidiosos".

O procedimento disciplinar foi mandado instaurar em meados do ano passado e, segundo a associação, foi sempre dito ao director nacional da PJ, Almeida Rodrigues, que "consubstanciava uma acção persecutória por delito de opinião".

A ASFIC recorda também que, na altura, considerou que o processo disciplinar "iria transmitir para o interior da PJ uma indesejável mensagem de fraqueza e condicionamento e, por conseguinte, uma imagem de fragilidade e submissão da Direcção Nacional da PJ face ao poderoso lobby 'securitário' que se apoderou do Ministério da Administração Interna", que tutela a GNR e a PSP, enquanto a PJ é tutelada pelo Ministério da Justiça.

Assim, a ASFIC manifestou a sua solidariedade pública para com os punidos e a preocupação com a forma como o processo foi conduzido e com a "permeabilidade que a Direcção Nacional da PJ evidenciou face às pressões externas para se ´arranjar´ uma pena que agradasse àqueles que não se coíbem de atacar a Polícia Judiciária".

"A Direcção Nacional da PJ sai muito mal deste episódio", lê-se também no comunicado.

Contactado pela agência Lusa, Teófilo Santiago considerou "o episódio lamentável, mas revelador", e admitiu não estar surpreendido com a repreensão.

O investigador adiantou que a decisão vai ser impugnada judicialmente.

Teófilo Santiago e José Braz, assessores de investigação criminal da PJ, foram punidos com uma repreensão escrita pela direcção nacional daquela polícia, de acordo com uma nota interna distribuída na Judiciária e a que a Lusa teve acesso.

http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/Interior.aspx?content_id=1662479


avatar
BTBRAVO
2º COMANDANTE
 2º COMANDANTE

PAÍS :
MENSAGENS : 6247
LOCALIZAÇÃO : Lisboa
EMPREGO : BRIGADA DE TRÂNSITO
INSCRIÇÃO : 05/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Compartilhar este artigo em: diggdeliciousredditstumbleuponslashdotyahoogooglelive

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum