BRIGADA DE TRÂNSITO

PAINEL DO USUÁRIO
Convidado
Mensagens: 0


Alterar
Ver
Tópicos e mensagens

TRÂNSITO
LINKS RÁPIDOS

 



 
     
-
 
Votação

LIMITE VELOCIDADE NA AUTO ESTRADA

48% 48% [ 172 ]
52% 52% [ 185 ]

Total dos votos : 357

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Junho 2018
SegTerQuaQuiSexSabDom
    123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930 

Calendário Calendário

POSTO VIRTUAL

 




Vias cortadas em Valença contra fecho do SAP

Ir em baixo

29032010

Mensagem 

Vias cortadas em Valença contra fecho do SAP






Utentes cortaram a ponte que liga Portugal a Espanha em Valença.



focazero@hotmail.com
SOMOS A SOLUÇÃO NÃO O PROBLEMA = BT ATÉ MORRER
avatar
focazero
GENERAL
 GENERAL

PAÍS :
MENSAGENS : 521
LOCALIZAÇÃO : Portugal
INSCRIÇÃO : 21/04/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Compartilhar este artigo em: diggdeliciousredditstumbleuponslashdotyahoogooglelive

Vias cortadas em Valença contra fecho do SAP :: Comentários

avatar

Mensagem em Ter 30 Mar 2010 - 1:38 por BTBRAVO

Polícia parou carros e 'ajudou' ao protesto

A comissão de utentes não queria, mas a marcha lenta combinada com a acção das autoridades portuguesas e, sobretudo, espanholas, acabou por levar ao encerramento Ponte Internacional do Minho durante uma hora ao final da tarde de ontem. "Nós não queríamos parar o trânsito, mas a Guardia Civil começou a mandar parar muitos dos veículos e acabaram por ajudar a passar a nossa mensagem", garantia Carlos Natal, da Comissão de Utentes do Centro de Saúde de Valença.

Este foi o culminar de um dia de protestos marcados pela indignação com o encerramento do Serviço de Atendimento Permanente (SAP) local. Medida que está a levar alguns utentes a decisões radicais. Joaquim Barros vai "tratar dos papéis para que a mulher possa ter médico em Espanha". Este valenciano de 56 anos trabalha há 17 do outro lado da fronteira e acabou por passar a ter médico de família em Tui. Perante o encerramento do SAP vai fazer o mesmo para a mulher. "Não podemos estar sem urgências à noite", frisa.

A medida preocupa muitos dos cerca de 15 mil utentes, que garantem que os riscos aumentam com a necessidade de percorrer cerca de 20 km até Monção para ir ao único SAP que na região não encerrou à noite. "Eles matam-nos", afirma Rosa Maria Pousada, indignada com uma decisão para a qual não encontra justificação. "Não é por falta de meios e de condições que fecha", diz, esperando que "a ministra ouça os protestos".

Florinda Carreira, por seu turno, recorda o seu próprio caso, que, na noite de domingo quando foi comunicada a decisão de encerrar o SAP local, teve de ali ir às urgências. "Vim para aqui às onze da noite porque sou asmática e estava com uma crise", conta para logo questionar: "Se fosse hoje, como é que era? Tenho 68 anos e nunca fui para nenhum outro lado que não Valença."

Preocupação que assalta muitos dos que ontem se voltaram a concentrar à porta do centro de saúde e que, garantem, só arredam pé dali quando lhes for dito que já não é preciso mais protestos.

http://www.destakes.com/redir/43e3659cb9e4fb097c24e2a31553dd3e

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum