BRIGADA DE TRÂNSITO

PAINEL DO USUÁRIO
Convidado
Mensagens: 0


Alterar
Ver
Tópicos e mensagens

TRÂNSITO
LINKS RÁPIDOS

 



 
     
-
 
Votação

LIMITE VELOCIDADE NA AUTO ESTRADA

48% 48% [ 172 ]
52% 52% [ 185 ]

Total dos votos : 357

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Outubro 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031     

Calendário Calendário

POSTO VIRTUAL

 




Mãe e filho acusam GNR de agressão em operação STOP

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

31052012

Mensagem 

Mãe e filho acusam GNR de agressão em operação STOP




Mãe e filho acusam GNR de agressão em operação STOP
Família alega que militares tentaram coagi-los a admitir uma falsidade

Uma mulher e o seu filho formalizaram no Ministério Público (MP) uma queixa contra militares da GNR de Canedo, Santa Maria da Feira, que acusam de abuso de autoridade, coação e agressão, revelou a advogada dos queixosos, nesta quinta-feira.

Informada do essencial da acusação, fonte do Comando-Geral da GNR disse à Lusa que a hierarquia da corporação vai averiguar o que se passou, a fim de tomar as medidas que a situação exigir.

Adiantou, no entanto, que «a instituição Guarda Nacional Republicana não se revê nos comportamentos descritos pelos cidadãos», exortando-os a avançarem com uma participação dos factos na própria GNR, na PSP ou mesmo na Inspeção-Geral da Administração Interna.

Os queixosos preferiram levar o assunto ao MP de Santa Maria da Feira e, segundo a advogada, citada pela Lusa, a queixa entrou naqueles serviços na quarta-feira.

O teor do documento centra-se em episódios da tarde de 7 de maio, na sequência de uma ordem de paragem dada a Maria de Fátima Oliveira e ao seu filho José Ricardo, que seguiam numa viatura de transporte de sucata.

José Ricardo, que tinha sido anteriormente detetado a conduzir sem carta, afiança que, desta feita, ocupava o lugar do passageiro, sendo a viatura conduzida pela mãe, mas os militares da GNR tê-los-ão coagido a admitir o contrário.

A recusa de ambos em ceder à «forte tortura psicológica» dos militares e um pedido de Maria de Fátima para que os agentes se identificassem terão gerado o grosso dos atos violentos que José Ricardo relata e que a participação ao MP corrobora e detalha.

Os queixosos referem, por exemplo, que um dos agentes atirou José Ricardo contra a porta do carro-patrulha, «com tal violência que a porta ficou amolgada», desferindo-lhe dois murros e puxando-lhe o cabelo.

A mãe, assinala a queixa, tentou socorrer o filho, «mas, mal se aproximou, o agente mandou-lhe um murro na testa, desequilibrando-a».

Ao ser algemada, Maria de Fátima, que diz ter problemas cardíacos e na coluna, terá sido atirada para uma vala enlameada, numa altura em que chovia intensamente.

José Ricardo terá sido igualmente algemado pelos agentes, sendo antes agredido a murro, nas costas, e agarrado pelo pescoço, acusam os queixosos.

Maria de Fátima e o filho, que descrevem várias lesões alegadamente provocadas pelos militares, foram levados para o posto da GNR de Canedo, mas, como não confirmaram «algo que não ocorreu», foram libertados no local e tiveram de percorrer a pé, sob chuva intensa, os cerca de dois quilómetros que os separavam da sua viatura.

«No meio de tudo isto, o que me indigna é como puderam bater numa mulher doente e em mim, sem a gente lhes fazer mal nenhum», observa José Ricardo.

Não foi possível confirmar em tempo útil uma informação segundo a qual os militares associados ao caso se terão antecipado à queixa no MP, avançando com uma participação criminal contra os dois cidadãos.

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/gnr-canedo-gnr-canedo-queixa-ministerio-publico-tvi24/1352151-4071.html


avatar
BTBRAVO
2º COMANDANTE
 2º COMANDANTE

PAÍS :
MENSAGENS : 6247
LOCALIZAÇÃO : Lisboa
EMPREGO : BRIGADA DE TRÂNSITO
INSCRIÇÃO : 05/02/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum