BRIGADA DE TRÂNSITO

PAINEL DO USUÁRIO
Convidado
Mensagens: 0


Alterar
Ver
Tópicos e mensagens

TRÂNSITO
LINKS RÁPIDOS

 



 
     
-
 
Votação

LIMITE VELOCIDADE NA AUTO ESTRADA

48% 48% [ 172 ]
52% 52% [ 185 ]

Total dos votos : 357

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Agosto 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   

Calendário Calendário

POSTO VIRTUAL

 




Motorista de Mário Mendes não se lembra de nada

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

07072010

Mensagem 

Motorista do automóvel de Mário Mendes acusado de condução perigosa




Cidadãos Auto-Mobilizados vão pedir abertura da instrução do processo ao motorista de Mário Mendes


O presidente da Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados, que é assistente no processo, considera que é escandalosa a acusação de condução perigosa ao motorista do automóvel do secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, Mário Mendes, no acidente que ocorreu em Lisboa em Novembro de 2009. Manuel João Ramos defende que a acusação não deveria recair apenas sobre o motorista, e, por isso, vai pedir a abertura da instrução.
2010-07-07 18:34:33
http://tv1.rtp.pt/noticias/?headline=46&visual=9&tm=8&t=Cidadaos-Auto-Mobilizados-vao-pedir-abertura-da-instrucao-do-processo-ao-motorista-de-Mario-Mendes.rtp&article=358378



focazero@hotmail.com
SOMOS A SOLUÇÃO NÃO O PROBLEMA = BT ATÉ MORRER
avatar
focazero
GENERAL
 GENERAL

PAÍS :
MENSAGENS : 521
LOCALIZAÇÃO : Portugal
INSCRIÇÃO : 21/04/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

Motorista de Mário Mendes não se lembra de nada :: Comentários

avatar

Mensagem em Qua 7 Jul 2010 - 15:55 por BTBRAVO

Motorista do automóvel de Mário Mendes acusado de condução perigosa


O motorista do automóvel do secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, Mário Mendes, que esteve envolvido num acidente em Lisboa em Novembro de 2009, foi constituído arguido e acusado por condução perigosa. A investigação do Ministério Publico concluiu que o motorista, que é um militar da GNR, seguia em marcha de urgência e violou de modo grosseiro as regras de circulação na estrada, ignorando a obrigação de parar no sinal vermelho. Ouvido pela Antena 1, o presidente da Associação dos Profissionais da Guarda, José Manageiro, diz que os titulares de órgãos com direito a motorista também deveriam ser responsáveis pelos acidentes e infracções de trânsito cometidos pelos motoristas.
2010-07-07 18:23:37

http://tv1.rtp.pt/noticias/?headline=46&visual=9&tm=8&t=Motorista-
do-automovel-de-Mario-Mendes-acusado-de-conducao-perigosa.rtp&article=358370

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Qua 7 Jul 2010 - 15:56 por BTBRAVO

Em causa acidente na Avenida da Liberdade em Novembro
Motorista do secretário-geral da Segurança Interna acusado de condução perigosa


O motorista da viatura utilizada pelo secretário-geral do Gabinete de Segurança Interna, Mário Mendes, que a 27 de Novembro do ano passado esteve envolvida num acidente de viação na Avenida da Liberdade, em Lisboa, do qual resultaram quatro feridos, foi acusado de condução perigosa.

Segundo uma nota publicada no site da Procuradoria-geral Distrital de Lisboa, o Ministério Público encerrou o inquérito relativo ao acidente de viação, tendo sido “deduzida acusação contra o motorista da viatura por crime de condução perigosa de veículo rodoviário”.

O inquérito concluiu que o motorista, um militar da GNR, foi “o único responsável pelo acidente”, que ao seguir “em marcha assinalada de urgência, violou grosseiramente regras de circulação estradal, ignorando designadamente a obrigação de parar no sinal vermelho, pondo assim em perigo terceiros”.

Por sua vez, foram arquivados os três crimes de ofensa à integridade física negligente, por as vítimas que resultaram do acidente não terem apresentado queixa.

O acidente ocorreu na tarde de 27 de Novembro, quando dois carros, um ao serviço da Assembleia da República e um outro utilizado pelo secretário-geral do Gabinete de Segurança Interna, Mário Mendes, e o subsecretário-geral do mesmo organismo, Paulo Lucas, colidiram a meio da Avenida da Liberdade, perto do Cinema S. Jorge.

As viaturas seguiam em alta velocidade e o embate projectou um dos veículos contra um semáforo e uma placa publicitária. O acidente provocou problemas de circulação em toda a baixa da cidade.

Do sinistro resultaram quatro feridos, incluindo Mário Mendes e Paulo Lucas. Devido aos ferimentos sofridos, o secretário-geral do Gabinete de Segurança Interna chegou a ser submetido a uma intervenção cirúrgica à face.

As peritagens ao acidente concluíram que a viatura onde circulava o secretário-geral de Segurança Interna deslocava-se a mais de 120 quilómetros/hora.

http://www.publico.pt/Sociedade/motorista-de-viatura-do-secretariogeral-da-seguranca-interna-acusado-de-conducao-perigosa_1445665

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Qua 7 Jul 2010 - 15:58 por BTBRAVO

Acidente de Mário Mendes mostra que «há gente que está acima da lei»
Associação dos Cidadãos Auto-Mobilizados critica que o secretário-geral de Segurança Interna não seja acusado


A Associação dos Cidadãos Auto-Mobilizados (ACA-M) considerou que a acusação do acidente que envolveu o secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, Mário Mendes, demonstra que «há gente que está acima da lei».

«Basicamente esta acusação diz mais uma vez que há gente que está acima da lei. O motorista não pode ser considerado o único infractor porque vinha a cumprir ordens claramente ilegais», disse à agência Lusa o presidente da ACA-M, Manuel João Ramos.

Motorista do secretário do SISI acusado de «condução perigosa»

O motorista do carro do secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, envolvido num acidente em Novembro de 2009 no centro de Lisboa, foi constituído arguido e acusado pelo crime de «condução perigosa de veículo rodoviário».

A investigação concluiu que o motorista, um militar da GNR, foi o «único responsável pelo acidente» que, seguindo em «marcha assinalada de urgência, violou grosseiramente regras de circulação estradal, ignorando designadamente a obrigação de parar no sinal vermelho, pondo assim em perigo terceiros».

Para Manuel João Ramos é «absolutamente escandaloso» que Mário Mendes não tenha sido acusado e que só o motorista «sem capacidade para se defender» tenha sido constituído arguido.

«A viatura circulava em grande excesso de velocidade porque era o comitente, isto é, o juiz conselheiro Mário Mendes, e não o motorista, que necessitava de estar na tomada de posse dos governadores civis. Há aqui indícios muito claros de que foi por pressão do comitente que o motorista infringiu» o Código da Estrada, sustentou.

O presidente da ACA-M afirmou também que Mário Mendes teve um «comportamento típico de uma classe de dirigentes que considera que pode circular acima da lei, alegando que vai em marcha urgente».

Manuel João Ramos disse igualmente que a ACA-M era assistente no processo, mas nunca teve acesso a qualquer informação porque o Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa alegava segredo de justiça.

No entanto, sublinhou, não havia razão para o segredo de justiça, tendo em conta que o processo era público.

«Porque não tivemos acesso ao processo, não sabemos o que veio a determinar o arquivamento parcial da acusação. Apenas sabemos que o motorista é acusado», disse.

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/mario-mendes-sisi-acidente-tvi24-ultimas-noticias-seguranca/1176015-4071.html

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Qui 8 Jul 2010 - 15:28 por BTBRAVO

Militar da GNR é único acusado no acidente com Mário Mendes

O militar da GNR que conduzia a viatura de Mário Mendes é considerado pelo Ministério Público o único culpado pelo acidente que deixou ferido com gravidade o secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, em Novembro do ano passado, na Avenida da Liberdade, em Lisboa.

A conclusão é do Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa, do Ministério Público, segundo o comunicado publicado no site da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL), dando conta de que a acusação está concluída.

O comunicado refere que “indiciou-se no inquérito ser o arguido o único responsável pelo acidente”, em que ficaram também feridos um oficial e um segurança da PSP.

De acordo com o DIAP, dirigido por Maria José Morgado, o condutor da GNR, “seguindo em marcha assinalada de urgência, violou grosseiramente regras de circulação estradal ignorando, designadamente, a obrigação de parar no sinal vermelho, pondo assim em perigo terceiros”.

O comunicado da PGDL destaca que o inquérito “envolveu perícias complexas e a reconstituição do acidente”, com a investigação atribuída à PSP. O acidente ocorreu ao início da noite de 27 de Novembro, num cruzamento na Avenida da Liberdade, em Lisboa.

O carro do juiz-desembargador chocou com um carro da Assembleia da República e que era conduzido pelo condutor do presidente do Parlamento, Jaime Gama, que na altura não seguia no veículo.

O condutor da GNR não terá respeitado um sinal vermelho no cruzamento da Avenida da Liberdade com a Rua das Pretas, o que veio a provocar o acidente. Mário Mendes sofreu ferimentos com alguma gravidade.

Segundo o MP, foram arquivados “três crimes de ofensa à integridade física negligente, por falta de apresentação de queixa por parte das vítimas”, inclusive Mário Mendes.


http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Policia/Interior.aspx?content_id=1612932

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Dom 27 Nov 2011 - 9:01 por BTBRAVO

Carros de Jaime Gama e Mário Mendes
Motorista envolvido em acidente julgado quarta-feira






O motorista do carro do ex-secretário-geral do Sistema de Segurança Interna Mário Mendes, envolvido num acidente em Novembro de 2009 e acusado pelo crime de "condução perigosa de veículo rodoviário", começa quarta-feira a ser julgado em Lisboa.

A investigação do Ministério Público (MP) concluiu que o motorista, um militar da GNR, foi o "único responsável pelo acidente" que, seguindo em "marcha assinalada de urgência, violou grosseiramente regras de circulação rodoviária, ignorando designadamente a obrigação de parar no sinal vermelho, pondo assim em perigo terceiros".

O MP arquivou, contudo, três crimes de ofensa à integridade física negligente por "falta de apresentação de queixa por parte das vítimas".

O acidente de viação envolveu uma viatura do Ministério da Administração Interna (MAI), na qual seguia o então secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, que ficou gravemente ferido, e outra que estava ao serviço do então presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, que não seguia no veículo.

O acidente ocorreu na Av. Liberdade, em Lisboa, no dia 27 Novembro de 2009.

A Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados (ACAM-M), que se constituiu assistente no processo, convocou para depor Rogério Pinheiro, ex-director-geral de Viação e João Dias, investigador do Instituto Superior Técnico, com larga experiência em reconstituição de acidentes.

Joaquim
da Silva Fernandes, na altura motorista do juiz conselheiro Mário
Mendes, é considerado o único culpado do acidente e vai responder por um
crime de condução perigosa por alegadamente ter passado, sem abrandar,
um sinal vermelho.
O julgamento está marcado para os Juízos Criminais de Lisboa, no Campus Justiça, Parque das Nações.





http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=2151727

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Seg 28 Nov 2011 - 5:19 por BTBRAVO

Lisboa
GNR julgado por acidente com juiz

Embate na Av. da Liberdade


O cabo da GNR Joaquim Fernandes, motorista do carro do ex-secretário-geral do sistema de Segurança Interna Mário Mendes, acusado de condução perigosa num acidente em 2009, começa a ser julgado depois de amanhã, em Lisboa.

O acidente ocorreu na avenida da Liberdade, em Novembro de 2009 e envolveu uma viatura do Ministério da Administração Interna, na qual seguia Mário Mendes, juiz conselheiro – que ficou gravemente ferido –, e outro carro, ao serviço do presidente da Assembleia da República de então, Jaime Gama, que não estava no carro.

O militar da GNR Joaquim Fernandes é considerado o único culpado do acidente e vai responder, a partir de quarta-feira, por um crime de condução perigosa por alegadamente ter passado um sinal vermelho, sem abrandar.

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/portugal/gnr-julgado-por-acidente-com-juiz

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Seg 28 Nov 2011 - 12:03 por Malato

Camarada e amigo Cabo Fernandes, não tenho dúvidas nenhumas, que és um excelente condutor. O que te aconteceu, na minha opinião, a culpa não é tua, mas sim , do chefe da viatura, no caso, Drº Juiz Conselheiro, Mário Mendes. Pois era sobre as ordens dele, que tu seguias em marcha de urgência. Desejo que quarta feira tudo te corra pelo melhor, mas estou muito triste por seres o único acusado neste momento. Pois se nos acontecesse isso a nós quando fizemos patrulhas juntos, com certeza que também era acusado por ser o chefe da viatura, porque é que o Srº Drº Juiz. também o não é ? Aguardemos para ver. Felicidades Amigo. estou contigo, um abraço.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Qua 30 Nov 2011 - 11:53 por micro_fz

Lisboa, 30 nov (Lusa) - O motorista do carro do ex-secretário-geral do Sistema de Segurança Interna Mário Mendes, envolvido num acidente rodoviária em novembro de 2009, afirmou hoje em tribunal que não se lembra do que aconteceu na altura.
O motorista de Mário Mendes, um militar da GNR na reforma, acusado pelo crime de "condução perigosa de veículo rodoviário", começou hoje a ser julgado nos Juízos Criminais de Lisboa, no Campus da Justiça, no Parque das Nações.
Joaquim da Silva Fernandes, na altura motorista do ex-secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, disse em tribunal que não se lembra do que aconteceu na altura do acidente, recordando-se apenas de ter saído do Gabinete Coordenador de Segurança, na Rua Laura Alves, e de ter acordado no hospital.

http://www.google.com/hostednews/epa/article/ALeqM5hqQnDlhJcw0S4Nqh1cGc2mDXQA4Q?docId=13421850

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Sex 2 Dez 2011 - 5:20 por BTBRAVO

Justiça
Motorista de Mário Mendes não se lembra de nada

O motorista do carro do ex-secretário-geral do Sistema de Segurança Interna Mário Mendes, envolvido num acidente rodoviária em Novembro de 2009, afirmou hoje em tribunal que não se lembra do que aconteceu na altura.

O motorista de Mário Mendes, um militar da GNR na reforma, acusado pelo crime de "condução perigosa de veículo rodoviário", começou hoje a ser julgado nos Juízos Criminais de Lisboa, no Campus da Justiça, no Parque das Nações.

Joaquim da Silva Fernandes, na altura motorista do ex-secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, disse em tribunal que não se lembra do que aconteceu na altura do acidente, recordando-se apenas de ter saído do Gabinete Coordenador de Segurança, na Rua Laura Alves, e de ter acordado no hospital.

À saída da audiência, o advogado do arguido, José Pacheco, referiu aos jornalistas que não se trata de estratégia da defesa dizer que não se lembra do acidente, uma vez que o ex-militar da GNR teve um traumatismo craniano e ficou sem memória.

A investigação do Ministério Público concluiu que o motorista foi o "único responsável pelo acidente" que, seguindo em "marcha assinalada de urgência, violou grosseiramente regras de circulação rodoviária, ignorando designadamente a obrigação de parar no sinal vermelho, pondo assim em perigo terceiros".

O acidente de viação envolveu uma viatura do Ministério da Administração Interna, na qual seguia o então secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, que ficou gravemente ferido, e outra que estava ao serviço do então presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, que não seguia no veículo.

O acidente ocorreu na Av. Liberdade, em Lisboa, no dia 27 Novembro de 2009.

O advogado considerou "altamente improvável" que Mário Mendes tenha pedido ao motorista para ultrapassar o limite da velocidade, sublinhando que Joaquim da Silva Fernandes é condutor profissional há 28 anos.

A Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados (ACAM-M), que se constituiu assistente no processo, convocou para depor Rogério Pinheiro, ex-diretor-geral de Viação, e João Dias, investigador do Instituto Superior Técnico, com larga experiência em reconstituição de acidentes.

Joaquim da Silva Fernandes é considerado o único culpado do acidente e vai responder por um crime de condução perigosa por alegadamente ter passado, sem abrandar, um sinal vermelho.

A próxima sessão do julgamento está marcada para 6 de Dezembro.

http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=2158942

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Sex 2 Dez 2011 - 14:53 por APOSDECADA

Boa noite, Camaradas:

Este caso é o espelho da actual sociedade onde estamos inseridos, sem duvida que acenta na perfeição na GNR, ou seja, se corre bem a Instituição é dignificada, se corre mal, o responsavel é o militar e será responsabilizado pelo ato.
Desejo boa sorte ao Cb. Fernandes e agradecimentos a quem demostra interesse em defender-nos.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Ter 7 Fev 2012 - 5:14 por BTBRAVO

Acidente em Lisboa que envolveu ex-secretário do SIS
Leitura de sentença de motorista adiada





A leitura da sentença de Joaquim da Silva Fernandes, motorista do carro do ex-secretário geral do Sistema de Segurança Interna, envolvido num acidente a 27 de Novembro de 2009, em Lisboa, foi adiada para data incerta. No entanto, irá ser lida antes do próximo dia 20.

Joaquim Fernandes, na altura motorista de Mário Mendes, é acusado do crime de condução perigosa de veículo rodoviário, por ter passado um sinal vermelho na Avenida da Liberdade. O Ministério Público pede a condenação do motorista, que em tribunal afirmou não se lembrar do que aconteceu.

O acidente de viação envolveu uma viatura do Ministério da Administração Interna, na qual seguia o então secretário-geral do Sistema de Segurança Interna, que ficou gravemente ferido, e outra que estava ao serviço do então presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, que não seguia no veículo.

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/ultima-hora/leitura-de-sentenca-de-motorista-adiada

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Ter 7 Fev 2012 - 14:34 por josé patilhas

APOSDECADA escreveu:Boa noite, Camaradas:

Este caso é o espelho da actual sociedade onde estamos inseridos, sem duvida que acenta na perfeição na GNR, ou seja, se corre bem a Instituição é dignificada, se corre mal, o responsavel é o militar e será responsabilizado pelo ato.
Desejo boa sorte ao Cb. Fernandes e agradecimentos a quem demostra interesse em defender-nos.

Nem mais....Até digo mais, a nossa organização é como as companhias de seguros, pagas, pagas e voltas a pagar, mas, quando tens um sinistro e necessitas que te defendam, só não te fo...., se não poderem.

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Ter 7 Fev 2012 - 16:25 por Minis Volvo

para que foi para motorista.

eu não conduzo por isso

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem  por Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum