BRIGADA DE TRÂNSITO

PAINEL DO USUÁRIO
Convidado
Mensagens: 0


Alterar
Ver
Tópicos e mensagens

TRÂNSITO
LINKS RÁPIDOS

 



 
     
-
 
Votação

LIMITE VELOCIDADE NA AUTO ESTRADA

48% 48% [ 172 ]
52% 52% [ 185 ]

Total dos votos : 357

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Julho 2017
SegTerQuaQuiSexSabDom
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31      

Calendário Calendário

POSTO VIRTUAL

 




Motas de baixa cilindrada passam a pagar 60 euros de ISV

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

30102011

Mensagem 

Motas de baixa cilindrada passam a pagar 60 euros de ISV




Muitos dos motociclos de mais baixa cilindrada, até agora isentos de Imposto Sobre Veículos (ISV), vão passar a pagar 60 euros de imposto caso a proposta de Lei do Orçamento do Estado para 2012 (OE2012) venha a ser aprovada.

De acordo com a proposta de Orçamento, os motociclos cujo escalão de cilindrada se situa entre 120 e 250 centímetros cúbicos (cc), muitos deles actualmente isentos de tributação, passam a pagar 60 euros de ISV já no início do próximo ano.

Actualmente, apenas os motociclos com cilindrada igual ou superior a 180 cc é que pagam ISV e mesmo assim, os que têm uma cilindrada entre 180 cc e até 750 cc, pagam um imposto equivalente a apenas 53,84 euros.

Agora, caso a proposta do Governo não seja alterada, a partir de 1 de Janeiro de 2012, as motos com cilindrada superior a 120 cc vão passar a pagar um mínimo de 60 euros de ISV. Mas esta não é a única alteração que o Governo quer introduzir nesta matéria e se a proposta de Orçamento vier a ser aprovada sem alterações, o agravamento dos impostos sobre as motas será generalizado e afectará todos os escalões de cilindrada.

"Trata-se de um aumento brutal deste imposto, na medida em que em alguns casos -- como os escalões intermédios -- nota-se um aumento muito pesado quando comparado com a taxa máxima", salienta a 'manager' de impostos indirectos da PricewaterhouseCoopers (PwC), Manuela Silveira.

Já o secretário-geral da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), Hélder Pedro, afirmou, por seu turno, que "num momento em que o objectivo é ter receita, vai acontecer o contrário porque haverá uma retracção nas vendas, o que prejudica, não só o sector, como o Governo".

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=2091084


avatar
BRIOSA BT
ADJUNTO DO COMANDANTE
 ADJUNTO DO COMANDANTE

PAÍS :
MENSAGENS : 1277
LOCALIZAÇÃO : Lisboa
INSCRIÇÃO : 04/01/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Compartilhar este artigo em: BookmarksDiggRedditDel.icio.usGoogleLiveSlashdotNetscapeTechnoratiStumbleUponNewsvineFurlYahoo!Smarking

Motas de baixa cilindrada passam a pagar 60 euros de ISV :: Comentários

avatar

Mensagem em Dom 30 Out 2011 - 8:12 por Zé das Iscas

Acho que as 125cc não vão pagar os tais 60 euros!!! Não tenho a certeza mas acho que os jornalistas fizeram mal o trabalho de casa.

Como aconteceu no ano anterior, apresento aqui os novos valores do IUC (Imposto Único de Circulação) para 2012 (a tabela de 2011 está aqui). Esta informação é provisória.

O IUC é um imposto anual que incide sobre a propriedade (e não sobre a circulação), pago até o veículo ser abatido e actualizado todos os anos em Janeiro.

Para saber como deve proceder para pagar o IUC, por favor consulte o guia passo a passo.
O pagamento é feito sempre no mês da matrícula do carro ou no mês anterior. O pagamento do IUC quando compra um carro novo ou importa um usado deve ser feito pela primeira vez até 90 dias depois da data da matrícula.

Relembro que o que conta para calcular o pagamento do IUC é sempre a data da matrícula portuguesa e não a data de fabrico do automóvel. Logo, os automóveis usados importados pagam consoante a data da matrícula portuguesa e não consoante a data de fabrico ou da matrícula do país de origem.

Ser tiver dúvidas, consulte as respostas para as dúvidas mais comuns sobre o IUC.

Nos veículos com matrícula a partir de 1 de Julho de 2007, deverá somar o valor obtido a partir da cilindrada com o valor obtido a partir das emissões de CO2. Pode obter esta informação no Documento Único Automóvel.

Veículos matriculados antes de 1 de Julho de 2007 (até 30 Junho de 2007)
Gasolina Cilindrada Outros (Gasóleo, etc.) Cilindrada Movidos a electricidade
Voltagem total Posterior a 1995 De 1990 a 1995 De 1981 a 1989
Até 1.000 Até 1.500 Até 100 17,25 € 10,87 € 7,63 €
Entre 1.001 e 1.300 Entre 1.501 e 2.000 Mais de 100 34,61 € 19,45 € 10,87 €
Entre 1.301 e 1.750 Entre 2.001 e 3.000 54,06 € 30,22 € 15,16 €
Entre 1.751 e 2.600 Mais de 3.000 137,17 € 72,35 € 31,26 €
Entre 2.601 e 3.500 229,39 € 124,92 € 63,61 €
Mais de 3.500 408,69 € 209,94 € 96,46 €

Veículos matriculados a partir de 1 de Julho de 2007 (inclusive)
Cilindrada Taxa Emissões CO2 Taxa
Até 1.250cm3 27,51€ Até 120g/km 56,46€
Mais de 1.250cm3 até 1.750cm3 55,22€ Mais de 120g/km até 180g/km 84,59€
Mais de 1.750cm3 até 2.500cm3 110,34€ Mais de 180g/km até 250g/km 169,18€
Mais de 2.500cm3 347,74€ Mais de 250g/km 289,82€

Nesta categoria de veículos (B - ligeiros matriculados a partir de 1 de Julho de 2007) de forma a não prejudicar veículos mais antigos, existe uma forma de diferenciar os veículos consoante o ano.
Isto é conseguido através da aplicação de um coeficiente, obtido através do ano de aquisição e de acordo com a seguinte tabela.

Ano de aquisição Coeficiente
2007 1,00
2008 1,05
2009 1,10
2010 1,15
2011 1,15
2012 1,15

Para calcular o valor a pagar terá que: somar a parcela da cilindrada à parcela das emissões e depois multiplicar esse resultado pelo número da tabela acima de acordo com o ano do carro.
Exemplo: um carro de 2008, a gasolina com 1.300 de cilindrada e 150g/km de emissões de CO2 pagará (53,98 + 80,87) * 1,05 = 141,59€.

Veículos comerciais de transporte particular com peso bruto inferior a 12t
Peso Bruto Taxa
Até 2.500kg 31,00€
De 2.501kg a 3.500kg 50,00€
De 3.501kg a 7.500kg 120,00€
De 7.501kg a 11.999kg 195,00€

Motociclos, ciclomotores, triciclos e quadriciclos
Cilindrada Posterior a 1996 Entre 1992 e 1996
De 120 até 250 5,37€ 0
Mais de 250 até 350 7,59€ 5,37€
Mais de 350 até 500 18,34€ 10,85€
Mais de 500 até 750 55,12€ 32,46€
Mais de 750 110,24€ 54,07€

Informação provisória, em actualização.

http://impostosobreveiculos.info/tabela-imposto-unico-de-circulacao/

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Seg 31 Out 2011 - 2:42 por BTBRAVO

Motos de baixa cilindrada isentas de tributação vão pagar 60 euros de ISV já em Janeiro
















Muitos dos motociclos de mais baixa cilindrada, até agora isentos de Imposto Sobre Veículos (ISV), vão passar a pagar 60 euros de imposto caso a proposta de Lei do Orçamento do Estado para 2012 (OE2012) venha a ser aprovada.

De acordo com a proposta de Orçamento, os motociclos cujo escalão de cilindrada se situa entre 120 e 250 centímetros cúbicos (cc), muitos deles atualmente isentos de tributação, passam a pagar 60 euros de ISV já no início do próximo ano.

Atualmente, apenas os motociclos com cilindrada igual ou superior a 180 cc é que pagam ISV e mesmo assim, os que têm uma cilindrada entre 180 cc e até 750 cc, pagam um imposto equivalente a apenas 53,84 euros.

Agora, caso a proposta do Governo não seja alterada, a partir de 1 de janeiro de 2012, as motos com cilindrada superior a 120 cc vão passar a pagar um mínimo de 60 euros de ISV. Mas esta não é a única alteração que o Governo quer introduzir nesta matéria e se a proposta de Orçamento vier a ser aprovada sem alterações, o agravamento dos impostos sobre as motas será generalizado e afetará todos os escalões de cilindrada.

"Trata-se de um aumento brutal deste imposto, na medida em que em alguns casos -- como os escalões intermédios -- nota-se um aumento muito pesado quando comparado com a taxa máxima", salienta a 'manager' de impostos indiretos da PricewaterhouseCoopers (PwC), Manuela Silveira.

Já o secretário-geral da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), Hélder Pedro, afirmou, por seu turno, que "num momento em que o objetivo é ter receita, vai acontecer o contrário porque haverá uma retração nas vendas, o que prejudica, não só o setor, como o Governo".

Lembre-se que o filão mais reduzido dos motociclos, desde 55 cc a 125 cc, viu as suas vendas dispararem nos últimos dois anos, após a entrada em vigor, em 14 de agosto de 2009, da lei 78/09 que permitia aos os detentores de carta da categoria B (automóveis) conduzirem estes veículos com dispensa da carta de motociclos.

Os dados mais recentes facultados pela ACAP mostram que entre janeiro e setembro deste ano, o número de vendas de veículos até 125 cc fixou-se em 11.502 motociclos, um aumento de 8,9 por cento face a igual período do ano anterior (10.565).

No total das várias categorias existentes, esta fileira representa hoje 72,9 por cento do total das vendas verificadas até setembro deste ano, segundo a ACAP, que admite uma inversão na trajetória das vendas.

Ora, caso a alteração à legislação avance, a partir de 01 de janeiro os motociclos de cilindrada de 180 cc até 250 cc passam também a pagar 60 euros de ISV o que representa um aumento de 12 por cento face ao valor atual (53,8 euros), de acordo com os cálculos feitos pela PwC facultados à Lusa.

Ao escalão seguinte, até 350 cc, será cobrado um ISV de 75 euros, mais 39 por cento face ao valor atual (53,8 euros) e, até 500cc, o valor a cobrar terá um aumento de 86 por cento, passando de 53,8 euros para 100 euros.

O maior peso vai incidir sobre os motociclos de cilindrada equivalente a 750 cc e superiores que pagarão mais 89 por cento, ou seja, deixam de pagar os 105,57 euros e passam a pagar 200 euros, segundo os cálculos da PwC que têm por base uma comparação entre as tabelas em vigor e as futuras tabelas do código.

Lusa

http://sicnoticias.sapo.pt/especiais/oe2012/2011/10/30/motos-de-baixa-cilindrada-isentas-de-tributacao-vao-pagar-60-euros-de-isv-ja-em-janeiro

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Seg 31 Out 2011 - 2:46 por BTBRAVO

Orçamento
Motas de baixa cilindrada isentas de tributação vão pagar ISV


Motociclos de mais baixa cilindrada, até agora isentos de Imposto Sobre Veículos (ISV), vão pagar 60 euros de imposto.

De acordo com a proposta de Orçamento, os motociclos cujo escalão de cilindrada se situa entre 120 e 250 centímetros cúbicos (cc), muitos deles actualmente isentos de tributação, passam a pagar 60 euros de ISV já no início do próximo ano.

Actualmente, apenas os motociclos com cilindrada igual ou superior a 180 cc é que pagam ISV e mesmo assim, os que têm uma cilindrada entre 180 cc e até 750 cc, pagam um imposto equivalente a apenas 53,84 euros.

Agora, caso a proposta do Governo não seja alterada, a partir de 1 de Janeiro de 2012, as motos com cilindrada superior a 120 cc vão passar a pagar um mínimo de 60 euros de ISV. Mas esta não é a única alteração que o Governo quer introduzir nesta matéria e se a proposta de Orçamento vier a ser aprovada sem alterações, o agravamento dos impostos sobre as motas será generalizado e afectará todos os escalões de cilindrada.

"Trata-se de um aumento brutal deste imposto, na medida em que em alguns casos - como os escalões intermédios - nota-se um aumento muito pesado quando comparado com a taxa máxima", salienta a `manager` de impostos indirectos da PricewaterhouseCoopers (PwC), Manuela Silveira.

Já o secretário-geral da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), Hélder Pedro, afirmou, por seu turno, que "num momento em que o objectivo é ter receita, vai acontecer o contrário porque haverá uma retracção nas vendas, o que prejudica, não só o sector, como o Governo".

Lembre-se que o filão mais reduzido dos motociclos, desde 55 cc a 125 cc, viu as suas vendas dispararem nos últimos dois anos, após a entrada em vigor, em 14 de Agosto de 2009, da lei 78/09 que permitia aos os detentores de carta da categoria B (automóveis) conduzirem estes veículos com dispensa da carta de motociclos.

Os dados mais recentes facultados pela ACAP mostram que entre Janeiro e Setembro deste ano, o número de vendas de veículos até 125 cc fixou-se em 11.502 motociclos, um aumento de 8,9 por cento face a igual período do ano anterior (10.565).

No total das várias categorias existentes, esta fileira representa hoje 72,9 por cento do total das vendas verificadas até Setembro deste ano, segundo a ACAP, que admite uma inversão na trajectória das vendas.

Ora, caso a alteração à legislação avance, a partir de 1 de Janeiro os motociclos de cilindrada de 180 cc até 250 cc passam também a pagar 60 euros de ISV o que representa um aumento de 12% face ao valor actual (53,8 euros), de acordo com os cálculos feitos pela PwC facultados à Lusa.

Ao escalão seguinte, até 350 cc, será cobrado um ISV de 75 euros, mais 39% face ao valor actual (53,8 euros) e, até 500cc, o valor a cobrar terá um aumento de 86%, passando de 53,8 euros para 100 euros.

O maior peso vai incidir sobre os motociclos de cilindrada equivalente a 750 cc e superiores que pagarão mais 89 por cento, ou seja, deixam de pagar os 105,57 euros e passam a pagar 200 euros, segundo os cálculos da PwC que têm por base uma comparação entre as tabelas em vigor e as futuras tabelas do código.

http://economico.sapo.pt/noticias/motas-de-baixa-cilindrada-isentas-de-tributacao-vao-pagar-isv_130131.html

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Seg 31 Out 2011 - 5:19 por Zé das Iscas

Fiz confusão entre o "Imposto Único de Circulação" e o "Imposto Sobre Veículos".

Voltar ao Topo Ir em baixo

avatar

Mensagem em Seg 31 Out 2011 - 7:09 por MAKARIO

De qualquer maneira é censurável, deveriam incentivar á mobilidade mas apertam cada vez mais o cerco ao mercado.

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem  por Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum